Um dos principais temas de sua pesquisa acadêmica envolve o estudo sobre audiovisual e gênero. Diante disso, fundou o Núcleo Teresas, um grupo interdisciplinar formado por nove mulheres – de áreas diversas, como cinema, direito, linguística, psicanálise e comunicação – com o objetivo de pesquisar, discutir e desenvolver o protagonismo feminino no audiovisual. O Núcleo possui, hoje, oito projetos audiovisuais (entre longas-metragens e séries) com protagonismo feminino. Entre eles, As Supimpas, uma série cômica que conta a história de Luise Marchand e Bianca de Almeida, duas atrizes veteranas que precisam se reinventar para continuarem em atividade; Pedalar, uma série documental que traz três personagens reais Josie, Talita e Marta, que aborda a questão da mobilidade nas grandes cidades. As três pedalam e combinam de fazer o Caminho de Santiago juntas. Cada uma em sua cidade começa a preparação para viverem esta aventura que traz, além da beleza dos lugares por onde passarão, uma jornada de autoconhecimento; e Clã-destino, um longa-metragem musical que conta a história de Tânia, Anita e Manu, 3 gerações de uma família e suas relações com os movimentos sociais que marcaram suas histórias.